EXERCÍCIOS

Leia o texto a seguir, que fala do cotidiano da população em um pequeno povoado gaúcho, no século XIX, para responder as questões abaixo.

 “Numa das cruzes (do cemitério) havia um nome e uma pequena inscrição:

                                                           ANA TERRA

                                                      Descanse em paz

 Não havia datas. Esse era um característico das gentes daquele lugar: ninguém sabia , muito bem do tempo. Os únicos calendários que existiam no povoado eram o da casa dos Amarais e o do vigário, o padre Lara. Os outros moradores de Santa Fé continuavam a marcar a passagem do ano pelas fases da lua e pelas estações. E, quando queriam lembrar-se de um fato, raros mencionavam o ano ou o mês em que ele tinha passado, mas ligavam-no a um acontecimento marcante na vida a comunidade. Diziam, por exemplo, que tal coisa tinha acontecido antes ou depois da praga de gafanhotos, dum inverno especialmente rigoroso que fizera gelar a água das lagoas, ou então de uma peste qualquer que atacara o trigo ou as pessoas.”

VERISSIMO, Erico. Um certo capitão Rodrigo.

2. ed. São Paulo: Globo, 1987.

  1. Quais eram as formas utilizadas pela população de Santa Fé para marcar o tempo?
  2. Usando as informações dessa introdução, explique por que o vigário, padre Lara, usava calendário impresso.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: